CORRA DO 348 (de Higienópolis)

Costumo relatar aqui experiências agradáveis que tive e recomendo.

Mas este post inaugura uma faceta “quem avisa, amigo é” do Mais Gelo.

Estive na filial de Higienópolis do restaurante 348, na semana passada.

Foi a primeira e a última vez.

O 348 é um conhecido restaurante de parrilla argentina de São Paulo. A casa que fica na Vila Olímpia existe há muitos anos e é excelente. No ambiente, na carne, no vinho, no serviço.

Nunca me decepcionei lá.

A filial de Higienópolis abriu no ano passado e em nada, absolutamente nada, lembra o primeiro endereço.

Não sei se é um esquema de franquia, se são os mesmos donos. Só sei que não deveria ter o mesmo nome, é um embuste.

A fachada é até bonita, mas os elogios terminam aí.

Sentamos num corredor retangular que fica ao lado da cozinha. No fundo, uma televisão de plasma presa na parede já poderia ter sido um sinal de que algo estava errado.

Televisão em restaurante, exceção feita a “sports bars” e lugares como Outback e Applebee’s, é fria.

O 348 da Vila Olímpia é decorado com capricho, bom gosto, de forma a fazer o cliente se sentir em Buenos Aires.

O 348 de Higienópolis é decorado com desleixo, de forma a fazer o cliente se sentir num restaurante de beira de estrada.

Mas se fosse só isso, estaria bom.

Pedimos quatro bifes de contra-filé. Dois bem passados, dois ao ponto. Chegaram frios.

E os que deveriam estar ao ponto, estavam crus.

É fato que poderíamos chamar o garçom e relatar o problema. As carnes voltariam para a cozinha e, talvez, retornassem como pedimos.

Provavelmente deveríamos ter feito exatamente isso.

Mas tenho uma certa dificuldade nesse tipo de situação, tendo a pensar que o estrago já está feito e é irremediável.

Fora isso, o que esperar de uma casa especializada em carnes que não consegue servi-las conforme o pedido do cliente?

Os acompanhamentos, uma salada e uma porção de batatas fritas, vieram acomodados em gigantescas tijelas de vidro, como se costuma fazer em lanchonetes de parques de diversão.

Come aí.

Com muito esforço, chegamos à sobremesa. Panquecas de doce de leite.

O garçom falou que o prato estava quente. Poderia ter avisado que o doce de leite estava em chamas. Do tipo que queima – e queimou mesmo – a boca.

Para fechar a experiência, nossa mesa ficava no começo do tal corredor, bem perto da entrada da cozinha.

Só comemos o que pedimos, mas sentimos o cheiro de todos os outros pedidos feitos enquanto estivemos lá. Não foram muitos, é verdade, já que o lugar não estava concorrido, numa noite de sexta-feira.

Não surpreende.

Terrível.

Comentei o assunto com amigos viciados em carne, como eu. Foram unânimes ao estranhar a diferença em relação ao primeiro 348.

Voltarei ao endereço da Vila Olimpia para ver com meus próprios olhos.

A esse, de Higienópolis, aconteça o que acontecer, não volto nunca mais.

Anúncios

13 respostas para CORRA DO 348 (de Higienópolis)

  1. Willian Ifanger disse:

    A carne estava fria e você estava perto da cozinha? Imagine então o que comeu o coitado que estava perto da porta de entrada…..hehehehe. Deveria ter pedido licença pra dar uma passadinha na chapa.

    Acho que não há nada pior, num restaurante, do que se decepcionar com a comida…..acho que até um mau atendimento passa se a comida estiver boa. Mas comida ruim, não vai nem com tapete vermelho.

  2. Estranho mesmo André, fui algumas vezes no restaurante da Vila Olímpia e sempre foi excelente. Não colocarei os pés nesta filial furada.

  3. João disse:

    Sobre a tv, no 348 da Vila Olímpia também tem uma. Pelo menos estava lá, ligada na novela, no dia que eu fui.

  4. Lippi disse:

    Engraçado, eu também tenho uma certa restrição (receio, medo, nojo, chame como quiser) em reclamar de algum pedido, e mandar de volta para a cozinha.. conheço gente que trabalhou dentro de alguns restaurantes relativamente “chiques” e que dizem que isso é a pior coisa a se fazer, pois a gente não imagina o que alguns cozinheiros fazem com a comida que volta… o jeito é fazer isso mesmo, não voltar mais.
    Abraço

  5. Fabio disse:

    Independente do restaurante, o que eu to com medo agora é de arrastão. 😦

  6. Marcel Souza disse:

    Que pena André! Realmente uma experiência ruim dessas é mesmo uma chateação. Estranho mesmo a diferença de qualidade entre as 2 casas. Assim como você então não peço pro prato voltar pra cozinha não. Sei lá o que podem fazer lá dentro!

  7. Leonardo atleticano disse:

    André, aposto que no valor da conta eles copiaram direitinho o original.

  8. eduardo pieroni disse:

    Boa André, é vivendo é apreendendo,deveria ir a Jardim D”napoli na certa não iria se arrepender.(risos)

  9. Antonio Carlos Martins Junior disse:

    André… esse blog eu não conhecia!!! e que grata surpresa…

    Parabéns… gosto muito do estilo dos seus textos… está chegando perto do seu pai…

    de novo parabéns!!!

    Um abraço

    ACM Junior

  10. Joao CWB disse:

    André, descobri esse blog essa semana e portanto não sei se você também publica suas opiniões acerca de restaurantes situados em outras cidades quando viaja a trabalho ou passeio.

    Abraço
    Joao – Curitiba/PR

  11. André disse:

    Olá André, tudo bem?

    Aqui em Ribeirão a onda de churrascarias consideradas ruins ainda não chegou, mas a das pizzarias está chegando perto do exagero. São muitas e você conta nos dedos quantas são boas.
    Meus pais estiveram no Fasano para um almoço de negócios e se assustaram com a conta…
    É, talvez o jeito seja mesmo procurar outro restaurante neste caso. Ainda bem que SP tem várias opções!

    Um abraço
    André

  12. Sergio disse:

    André,

    Valeu pela dica. Considero o 348 uma das melhores parrillas de São Paulo, mas não imaginava que uma filial pudesse ser tão diferente. 

    A propósito, meu restaurante preferido do gênero é o El Tranvía, que também fica em Higienópolis. Embora entenda que a casa já foi melhor no que diz respeito a relação custo X benefício e tenha deixado de oferecer o matambre cozido frio, que era um de seus diferenciais, comemos lá um tal de bife uruguaio da última vez que impressionou. Foi uma das melhores carnes que comi na vida! 

    Não sei se você conhece a casa. Se ainda não, fica a dica, e espero que goste! 

    Abraços,
    Sergio

    AK: Conheço. Devo um post, que farei em breve. Um abraço.

  13. Edouard Dardenne disse:

    Grande, André. Há tempos eu não entrava aqui.
    A minha última experiência no 348, naquele da Vila Olímpia, já não foi legal. O corte não parecia tão bom, o ponto da carne não era o esperado e, surpreendentemente, parece que passou no fogo de forma inadequada. Eu estava pensando em ir até o de higienópólis agora no começo de dezembro (aniversário de namoro, sabe como é…), mas vou repensar. Você devia encaminhar o link desse blog para o restaurante.
    No mais, acho que lá não é franquia. Penso que sejam os mesmos donos.
    Um abraço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: